You are here

Start-up criada graças a investigadores do ISA é premiada

No âmbito do “Grande Prémio Portugal PME” , categoria "Start-up"

Uma equipa de especialistas, liderada pelo Prof. Ricardo Boavida Ferreira, docente do Instituto Superior de Agronomia (ISA) e pelo Prof. Artur Ricardo Teixeira, actualmente docente jubilado do ISA, iniciou em 1991 um trabalho de investigação que viria a originar a descoberta de um fungicida de origem biológica, criado a partir do tremoço.

A esta linha de investigação juntaram-se mais tarde outros especialistas, como a Doutora Sara Monteiro, na altura investigadora do ISA e atualmente investigadora e Chief Technology Officer (CTO) da Converde, e também o Prof. Virgílio Loureiro, agora docente aposentado do ISA, na componente de empreendedorismo.

Com efeito, esta descoberta, bem como as suas aplicações práticas foram tão surpreendentes que deram origem à criação de uma empresa, a Converde, com vista à comercialização deste produto.

A empresa, actualmente com 13 funcionários, continua a expandir-se, pretendendo-se que futuramente venha a chegar aos 100 e que possa tornar-se numa multinacional, capaz de competir com concorrentes como a Syngenta, Bayer, Basf ou outros existentes no mercado.

O prémio na categoria “Star-Up” foi recebido pelo Prof. Ricardo Boavida Ferreira, numa cerimónia que decorreu no passado dia 24 de outubro, no Hotel Ritz, em Lisboa, na qual foram agraciados 5 casos de empresas de sucesso, em diversas categorias.

O Prémio Portugal PME é uma iniciativa do Jornal “Negócios” e do “Correio da Manhã”, em parceria com a CGD, a EDP, a Fiat e a Optimus, com o apoio do Ministério da Economia e tem por objectivo premiar pequenas e médias empresas que em cada sector e região se destacam pela solidez, crescimento, criação de emprego, inovação e capacidade exportadora.


Para saber mais sobre o trabalho de investigação que levou à descoberta deste fungicida, consulte o link http://www.isa.utl.pt/home/node/2286


Notícias Relacionadas