You are here

Tecnologia LiDAR

Ensinada de forma prática na nova disciplina de Monitorização da Vegetação com UAVs e LiDAR do Mestrado em Eng Florestal
mapeamento

A tecnologia LiDAR permite estudar a estrutura da vegetação através da obtenção de uma nuvem de pontos 3D. Com estes dados podem estimar-se, por exemplo, a altura da vegetação, a biomassa ou a distribuição vertical da vegetação (matos vs árvores, altura da base das copas). São cada vez mais utilizados em inventário florestal ou na prevenção de incêndios florestais. No Centro de Estudos Florestais são utilizados para inventário florestal, para estimativa da distância da vegetação a linhas eléctricas e para a caracterização de combustíveis para prevenção de incêndios. A tecnologia LiDAR será ensinada de forma prática na nova disciplina de Monitorização da Vegetação com UAVs e LiDAR do Mestrado em Engenharia Florestal e dos Recursos Naturais do ISA.

Nos últimos anos, a tecnologia LiDAR (Light Detection and Ranging ou Laser Imaging Detection and Ranging) tornou-se uma ferramenta essencial para estudar e gerir os ecossistemas terrestres. Os novos desafios científicos e tecnológicos nesta área inserem-se em inúmeros domínios presentes na vida universitária, profissional e até formativa a vários níveis. A informação tridimensional fornecida por estas tecnologias, descrevendo a estrutura da floresta em detalhe e de forma contínua, pode ser usada para estimar as principais variáveis de interesse para a gestão florestal, com alta resolução e sem erro de amostragem. O inventário florestal constitui a base a partir da qual é possível efetuar o planeamento adequado em termos da utilização dos recursos florestais. As informações LiDAR, capturadas mediante sensores aéreos ou terrestres, representam uma grande oportunidade para reduzir os custos dos inventários florestais e fornecer informação contínua espacial de dados de altura e cobertura da vegetação, os quais podem ser usados para estimar stocks de biomassa, carbono e volume de madeira, gerar cartografia de alta resolução de áreas florestais, avaliar modelos de combustível ou risco de incêndio, etc. Os gestores e proprietários florestais têm o desafio de aproveitar esta informação para melhorar a tomada de decisões na gestão florestal sustentável, reduzindo custos. É importante promover a formação e a transferência de conhecimento deste tipo de tecnologia tanto no âmbito universitário como profissional.

  • RSS
  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn
  • Twitter
  • YouTube