You are here

A biodiversidade vegetal é crucial para o sucesso dos ecossistemas

12/12/2017

Os ecossistemas só funcionam bem se houver uma mistura diversificada de plantas em toda a paisagem.

A conclusão é de um estudo internacional que contou com a participação da investigadora do CEF, Maria C. Caldeira. O artigo “Local loss and spatial homogenization of plant diversity reduce ecosystem multifunctionality” agora publicado na revista Nature Ecology and Evolution, do grupo Nature, teve por base o trabalho de campo realizado em 65 pastagens de 15 países de 5 continentes. A experiência em Portugal foi desenvolvida na Companhia das Lezírias com o apoio da Fundação para a Ciência e Tecnologia, do Centro de Estudos Florestais do ISA e da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento.

Esta investigação, que faz parte de uma rede global colaborativa de investigadores, mostra que a diversidade de espécies local mas também a diversidade de espécies à escala da paisagem é importante para o funcionamento dos ecossistemas. Sabe-se de experiências anteriores, de pequena escala, que comunidades de baixa diversidade e monoculturas funcionam pior (são, por exemplo, menos produtivas e menos estáveis) do que as mais diversas. Mas as experiências de pequena escala não replicam da melhor forma as condições do mundo real. O artigo agora publicado é o primeiro a provar que os mesmos princípios se aplicam a maiores escalas, ao nível da paisagem e em ecossistemas reais.

Estes resultados têm implicações importantes para a gestão e restauro de pastagens. Por exemplo, em vez de semear áreas com apenas uma determinada mistura (elevada diversidade local, e baixa diversidade da paisagem), estes resultados sugerem que seria importante utilizar diferentes misturas de sementes em diferentes partes da mesma área (elevada diversidade local e da paisagem).

Oiça aqui entrevista da autora na Antena 1, no programa Os Dias do Futuro, dia 9 de Dezembro.

 

Link para o artigo:https://www.nature.com/articles/s41559-017-0395-0

 

ResumoBiodiversity is declining in many local communities while also becoming increasingly homogenized across space. Experiments show that local plant species loss reduces ecosystem functioning and services, but the role of spatial homogenization of community composition and the potential interaction between diversity at different scales in maintaining ecosystem functioning remains unclear, especially when many functions are considered (ecosystem multifunctionality). We present an analysis of eight ecosystem functions measured in 65 grasslands worldwide. We find that more diverse grasslands—those with both species-rich local communities (α-diversity) and large compositional differences among localities (β-diversity)—had higher levels of multifunctionality. Moreover, α- and β-diversity synergistically affected multifunctionality, with higher levels of diversity at one scale amplifying the contribution to ecological functions at the other scale. The identity of species influencing ecosystem functioning differed among functions and across local communities, explaining why more diverse grasslands maintained greater functionality when more functions and localities were considered. These results were robust to variation in environmental drivers. Our findings reveal that plant diversity, at both local and landscape scales, contributes to the maintenance of multiple ecosystem services provided by grasslands. Preserving ecosystem functioning therefore requires conservation of biodiversity both within and among ecological communities.