You are here

ISA procedeu à acção de limpeza de faixas de gestão de combustível do Parque Florestal de Monsanto na Tapada da Ajuda

A acção teve início em maio de 2020 e encontra-se agora concluída.

Ao longo deste ano têm vindo a ser desenvolvidas e implementadas várias ações que visam a qualificação da Tapada da Ajuda, uma área com cerca de 100 ha e com 30% de área classificada como floresta. O Plano de Gestão Florestal (PGF) foi entregue no Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) no início de maio e aguarda-se a sua aprovação. No PGF são definidas áreas de redução de combustível e é proposta uma rede de faixas de gestão de combustível.

Desde o início do ano que uma Comissão constituída por representantes da Proteção Civil, Parque Florestal de Monsanto e GNR têm tido contacto com a Direção do ISA alertando para a necessidade de se efetuarem limpezas das áreas florestais, sobretudo, nas zonas de contacto da Tapada com o Parque Florestal de Monsanto. Em particular, foi referida a preocupação com a faixa junto ao muro que vai do Portão de Monsanto até à INOVISA, ou seja, na Beira do Muro (1.250 ha) e na Terra dos Pégões (1.380 ha), com 800 m de comprimento. Esta área faz parte das faixas de gestão de combustível do Parque Florestal de Monsanto (tal como indicado no respetivo Plano de Gestão Florestal).

Assim, o Conselho de Gestão do ISA adjudicou a limpeza da área tendo os trabalhos sido iniciados em maio de 2020 e estando já concluídos. Pretendia-se garantir as descontinuidades horizontal e vertical, aumentar a visibilidade na área e facilitar o acesso e a intervenção, em caso de necessidade. O corte de arbustos, acácias, árvores mortas e regeneração natural (árvores com diâmetro inferior a 10 cm) foi feito com motosserra e motorroçadora. Utilizou-se um bio-triturador de lâminas para produzir estilha a partir do material cortado de menor dimensão, a qual foi dispersa pela área, contribuindo para o aumento da matéria orgânica no solo, minimizar o efeito no ciclo dos nutrientes decorrente da remoção do material cortado e controlar a regeneração do sobcoberto. O material de maior diâmetro foi torado e empilhado. 

  ​ 

Em julho de 2020, uma equipa de trabalhos florestais contratada pela EDP esteve na Tapada a efetuar o controlo da vegetação localizada por debaixo da linha de média tensão que atravessa a Tapada, desde o Portão do Pólo até às instalações do Rugby. Também neste caso foi feito o corte de arbustos e de árvores - principalmente, acácias - tendo o material de maior diâmetro sido torado e empilhado. O material de pequena dimensão foi destroçado tendo ficado na área intervencionada.

Veja aqui o antes e o depois da limpeza desta faixa: