You are here

Arrepios & Suspiros - Concerto de Inverno da ULisboa, pelo Coro da Universidade de Lisboa

19 de janeiro de 2019 no Salão Nobre do ISA

Sombras e papões negros assombram-nos nas longas e gélidas noites do inverno. Ao roubar a nossa luz e calor, levam-nos a enfrentar os nossos demónios e a esconjurar pecados. Conseguimos assim afastar a escuridão e trazer das profundezas da alma, sentimentos de ternura e amor, que alimentam a nossa chama enquanto humanos. Desta batalha e dualidade entre o mundo frio e o coração quente, surge "Arrepios e Suspiros", com peças do séc. XVI aos nossos dias, em mais um concerto de Inverno da Universidade de Lisboa.
Contará com o acompanhamento ao piano de Rodrigo Gomes e ao violino de Jorge Vinhas.

Lopes-Graça :: Carrapatoso :: Lopes Morago :: Whitacre :: Mozart

Data: 19 janeiro 2019 / 21:00 h
Local: Salão Nobre do Instituto Superior de Agronomia

Entrada livre, sujeita à lotação do espaço.

Mais informações em www.ulisboa.pt/info/musica e na página do Coro da Universidade de Lisboa
Consulte aqui o evento no Facebook


O Coro da Universidade de Lisboa (CUL) constitui, a par do Coro de Câmara da Universidade de Lisboa (CCUL), um dos núcleos corais inserido desde o ano de 2015 na Associação Coral da Universidade de Lisboa (ACUL), associação cultural sem fins lucrativos, de caráter artístico e pedagógico, que se desenvolve através da promoção de ações de ensino e formação na área da música e no âmbito da criação e produção artística.
O atual Coro da Universidade de Lisboa resulta da fusão entre o antigo Coro da Universidade de Lisboa (fundado em 1961) e o Coro da Universidade Técnica de Lisboa (fundado em 1980), no ano de 2014. Este novo coro herda assim toda a rica história musical dos dois coros que se uniram para o fundar.
O repertório do Coro da Universidade de Lisboa é eclético, abrangendo obras medievais, renascentistas e obras de autores contemporâneos. Destaca-se, na sua atividade, o esforço colocado na divulgação dos autores portugueses, em eventos nacionais e internacionais.
Destaca-se da sua atividade mais recente a apresentação ao público dos seguintes programas: Richte mich, Gott (Psalm 43, Felix Mendelssohn), Carmina Burana (Carl Orff), Discursos de Emoção, Sinfonia de Dialectos, Missa em Ré Maior de Dvorak, Puer Deus (Música de Natal do Renascimento e Séc. XXI), Gott sei mir gnädig (Johann Kuhnau), Selig sind die Toten (H. Schütz) e Western Echoes, além da habitual colaboração com a Orquestra Sinfónica Juvenil na anual Gala de Ópera.