Início Sobre Nós Contactos Ligações flag flag

COORDENAÇÃO: IPC - Instituto Politécnico de Coimbra

EQUIPA CEABN InBIO: Joaquim Sande Silva (Coord.), Francisco Castro Rego, Filipe Xavier Catry, Ernesto Deus.

OUTRAS INSTITUTIÇÕES: IPC - Instituto Politécnico de Coimbra (Coord), CERNAS - Centro de Estudos de Recursos Naturais, Ambiente e Sociedade, RAÍZ - Instituto de Investigação da Floresta e Papel, ICETA - Instituto de Ciências, Tecnologias e Agroambiente da Universidade do Porto.

URL: http://iia.pt/wildgum-ii

O projeto pretende estudar os processos de naturalização de uma espécie exótica largamente cultivada e avaliar os eventuais impactes dessa naturalização nos ecossistemas nativos envolventes. Essa avaliação será realizada em áreas com um longo histórico de ocupação com eucalipto, preferencialmente sem gestão, áreas relevantes para compreender os processos que poderão ocorrer em situações de eucaliptal abandonado em Portugal. Trata-se como tal de um processo de avaliação ambiental que permitirá conhecer melhor a dinâmica da vegetação nestas áreas, como resultado da competição entre regeneração natural do eucalipto e a vegetação nativa existente. O trabalho irá incidir em particular sobre áreas queimadas permitindo assim avaliar também o efeito do fogo enquanto perturbação dos ecossistemas naturais. A utilização de um drone para fazer levantamentos de vegetação permitirá testar uma nova técnica para avaliar e monitorizar o impacto das populações selvagens de eucalipto ou outras espécies exóticas, sobre a vegetação nativa.

Aplica-se em grande medida a justificação já referida para o Domínio – Floresta /Área de atuação – Monitorização e avaliação ambiental. O projeto pretende avaliar as origens a expansão e também o efeito das populações de eucalipto provenientes de regeneração natural, nos ecossistemas adjacentes a plantações abandonadas, representativas de vastas áreas de eucaliptal em Portugal. Trata-se como tal de um processo de avaliação dos efeitos nos ecossistemas de uma espécie florestal largamente cultivada, que poderá contribuir para a proteção desses ecossistemas. Para tal será desenvolvido um modelo que permitirá simular o desenvolvimento espaço-temporal das populações de eucalipto provenientes de regeneração natural.

O projeto pretende contribuir para tornar a produção de madeira de eucalipto um processo ambientalmente mais sustentável, através de um melhor conhecimento dos mecanismos de naturalização da espécie, dos factores ambientais e de gestão que poderão ser determinantes e do impacte ambiental associado. A avaliação dos processos de naturalização e expansão de populações de eucalipto provenientes de regeneração natural e a elaboração de um modelo que permita avaliar o risco dessa expansão, poderão contribuir para aumentar essa sustentabilidade, na medida em que permitirão ajudar a melhorar os atuais modelos de gestão florestal, designadamente na tomada de decisões quanto à instalação de novas plantações assim como quanto à gestão de áreas onde ocorre abundante regeneração natural.

O quarto objetivo do projeto destina-se a caracterizar geneticamente as populações de eucalipto amostradas, permitindo conhecer a origem (proveniência nativa) da Landrace portuguesa de eucalipto. Por outro lado, será igualmente recolhida informação sobre os fenótipos dos indivíduos amostrados. Este é um trabalho com interesse ao nível do melhoramento genético do eucalipto na medida em que esta informação permitirá vir a seleccionar características com interesse para produção de plantas em viveiro. A associação de um laboratório ligado à área do melhoramento genético do eucalipto, irá potenciar a utilização desta informação para futuros trabalhos de melhoramento genético.