Início Sobre Nós Contactos Ligações flag flag

Iryna Skulska e coautores mostram-nos como o tipo de propriedade tem influenciado a área ardida nos pinhais portugueses ao longo dos últimos 40 anos. Os autores identificam tipos de propriedade onde a gestão florestal e a prevenção de risco de incêndio têm claramente de ser melhoradas.
Alguns pontos a destacar neste trabalho:

  • Os baldios têm a maior percentagem acumulada de área ardida dos últimos 40 anos;
  • O tipo de propriedade florestal (e o tipo de gestão) afecta o risco de incêndio;
  • Os serviços florestais portugueses devem reforçar o seu papel de co-gestores em florestas comunitárias;

O artigo fecha o número especial da revista Small-scale Forestry dedicado às apresentações da Conferência IUFRO realizada em Vaasa em 2018.

Para além de Iryna Skulska, o trabalho tem co-autoria dos colegas CEABN InBIO Inês Marques Duarte e Francisco Castro Rego, assim como de Cristina Montiel Molina.

Os nossos parabéns a todos!

Saiba mais acedendo ao artigo:

https://link.springer.com/article/10.1007/s11842-020-09445-6

Sábado, 23 de Maio de 2020